O Candidato Correto ao Batismo

0
178

Preocupados em ter um número cada vez maior de fiéis em sua igreja, muitos lideres se esquecem de uma grande exigência bíblica para o batismo, que é o do candidato ser uma pessoa apropriada. Preocupados em receber mais ofertas e dízimos, que sua igreja estará mais cheia, nem pensam que o candidato precisa ser uma pessoa que tenha feito uma sincera profissão de fé, e que como a Bíblia ensina, tenha se tornado uma nova criatura, deixando a velha vida de pecados para trás, procurando viver uma nova vida (dada por Jesus) voltada para Cristo e para sua Igreja.

Não pode ser um candidato apropriado ao batismo aquele que professa Cristo como Senhor e, no entanto, o mundo ainda continua a mandar em sua vida. Ele aceitou Jesus de boca mas ainda ama o tabaco. Ele diz que aceitou Jesus de palavras, mas ainda é escravo do álcool. Ele diz com sua boca que aceitou Jesus, mas vive ainda uma vida de adultério. Chegam a dizer: “Amasiado com fé, casado é”. Diz que é filho de Deus, mas sua única preocupação são as coisas terrenas.

Será que uma igreja, que se apresenta com séria, como verdadeira, concordaria em batizar alguém que professa com a boca ter crido em Jesus, mas com suas ações e disposições não demonstram que  amam mais Aquele que o comprou do que o pecado que o escravizava?

É comum numa igreja que realmente professa o nome de Jesus Cristo o candidato passar por uma avaliação de conhecimentos e bom testemunho. A igreja, representada pelo pastor e seus membros, certamente podem interrogar o candidato (como fez Filipe a Eunuco quando este lhe pediu batismo). São perguntas básicas como: “Por que você quer ser batizado”? Que significa o batismo? Para que serve o batismo? Tem certeza de sua salvação eterna? Entre outras de acordo com a exigência de cada igreja local. Certas perguntas são básicas. Precisam ser feitas e necessitam de respostas certas. Filipe fez uma pergunta básica: “Podes, se crer de todo o coração”, e a resposta foi certa: “Eu creio que Jesus é o Filho de Deus…”. Algumas pessoas, muito espertas, sabem decoradas as perguntas, mas suas vidas dão um testemunho contrário à sua fé.

Por exemplo: Se o candidato aceitou Jesus, e era católico praticante, certamente foi um idólatra; Caso ele continue a adorar ídolos e imagens, ou pelo menos guardá-las escondido, é uma prova de que Cristo ainda não é o Senhor absoluto de sua vida. Se o candidato aceitou a Jesus, e era amasiado, certamente de acordo com a P.D, ele é um adúltero, fornicador etc., e caso ele continue vivendo sem o casamento  é prova de que Cristo também não é o Senhor absoluto de sua vida.

Podemos pensar o mesmo de alguém que aceitou Jesus, e que era homossexual. Caso ele continue com as mesmas práticas pecaminosas, é uma prova de que Cristo ainda não é totalmente Senhor  de sua vida. O mesmo se dá com vícios, costumes errados e prazeres indignos, que, orientados pela igreja local, deve o candidato ter abandonado a tudo que lhe atrapalha de servir o seu novo dono, Jesus.

Admitir que uma pessoa que confessa Jesus como seu salvador e que continua nas antigas práticas pecaminosas do tempo do velho homem, podem sim ser batizados, mesmo sabendo que o batismo é apenas uma simbologia, é dizer para eles que as evidências de uma nova criatura (II Cor 5:17) não têm nenhum valor para Deus.

Toda Igreja que não faz avaliações sinceras dos candidatos a batismo estará correndo sérios riscos. O mais grave é de colocar na mesa do Senhor pessoas indignas, ou seja, encher a casa do Senhor de incrédulos e chamá-los de irmãos. Após essa tragédia vem as futuras consequências, ou seja, o testemunho deles irá falhar, e quem passará a vergonha pública é a própria igreja que o aceitou sem ter feito as prévias avaliações. Se fazendo as prévias avaliações já corre o risco da pessoa se desviar, imagine ir aceitando qualquer um. Existem pessoas que só querem pertencer a uma religião, tanto faz ser numa igreja católica, protestante, espírita. Por isso, numa entrevista sincera com ele, a igreja saberá de suas intenções. A prévia entrevista é uma arma contra futuros problemas com a membresia.

Irmãos! Se o batismo do cristão é um símbolo de que a pessoa de fato morreu para o mundo e ressurgiu com Cristo para uma nova vida (Rom cap 6), devemos entender que o batismo deverá ocorrer, quando de fato ele(a) estiver vivendo na prática da nova vida, vivendo o verdadeiro significado do símbolo (o batismo).

Não podemos deixar sermos levados por quaisquer que sejam as correntes teológicas e como igreja agirmos com parcialidade, aceitando como apto para o batismo  algum tipo de pecado ainda sendo praticado,aqueles que julgamos menos escandolosos, enquanto que noutras áreas que julgamos mais escandalosas não os aceitamos. “Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; ” (Rom 12:11)Bíblia RC

Fontes de pesquisa:

Biblia sagrada versões RA,RC

Comentários P.Prudente

comentários de

Gilberto Sthefano

 

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here