Como ler e estudar a Bíblia SOZINHO

1
209

Ao estudar a Bíblia não se deve procurar acomodar a verdade bíblica ao gosto e ás opiniões dos homens. Diz o apóstolo Paulo:

“porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim, poderosas em Deus, para destruir fortalezas anulando sofismas, e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (2 Co 10.4,5).

Eis o espírito com que devemos nos aproximar da Bíblia, com o desejo de lhe submeter-mos os nossos pensamentos. É estultícia da parte do homem querer mudar um til sequer à verdade bíblica. Pelo contrario, é à verdade divina que pertence o poder de mudar o homem, de julgá-lo, de salva-lo, de santificá-lo e de transformá-lo à imagem dAquele que inspirou as e Escrituras Sagradas e que se revela aos homens por intermédio delas.

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hb 4.12).

         4 razões pelas quais devemos estudar a Bíblia

  1. 1.     Ela é o único manual do cristão no trabalho do Senhor

“procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade’’ (2 Tm 2.15).

2.     Ela alimenta nossas almas

‘’Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus’’ (Mt 4.4)

‘’achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração, pois pelo teu nome sou chamado, ó Senhor, Deus dos Exércitos’’ (Jr 15.16).

3. Ela é a arma usada pelo Espírito Santo

‘’tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra’’ (Ef 6.17).

          4. Ela enriquece espiritualmente a vida do cristão

‘’para mi vale mais a lei que procede de tua boca do que milhares de ouro ou prata’’ (Sm 119.72).

‘’para que o Deus de Nosso Senhor Jesus Cristo, o pai da Glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dEle’’ (Ef 1.17).

                  Regras para o estudo da Bíblia

As regras para leitura da Bíblia obedecem ao mesmo critério a ser adotado para o seu estudo. A leitura não é nada mais do que um estudo superficial.

A Regra da Regeneração

Se alguém deseja conhecer a Bíblia, deve em primeiro lugar conhecer o seu autor. Somente uma pessoa nascida do alto pode compreender perfeitamente o livro que também veio do alto.

A Regra da Autoridade

Você deve aceitar a Bíblia como a palavra de Deus, portanto, absolutamente infalível autoridade divina.

‘’Toda Escritura é inspirada por Deus e útil… ’’ (2 Tm 3.16).

‘’Porque nunca  jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana’’ (2 Pe 1.21).

A Regra da leitura Selecionada

Embora existam muitos livros, sites, blogs e religiosos, são três os livros de que precisamos para estudar a Bíblia:

1. bom comentário da Bíblia. Encontramos bons comentários da Bíblia nas livrarias evangélicas. Embora os melhores sejam de língua inglesa, já temos alguns de excelente qualidade do nosso idioma.

2. Uma boa concordância Bíblica da SBB pode usar, também, as ‘’Chaves Bíblicas’’.

3. Um bom dicionário bíblico.

A Regra da Preparação

Ninguém deve se atirar ao estudo da Bíblia, sem antes solicitar a direção do Espírito. Uma simples petição vinda do fundo do coração e o reconhecimento do auxílio prestado pelo Espírito Santo são precauções que deveriam preceder nossa leitura ou estudo das Escrituras Sagradas.

A Regra da Organização

Lutero dizia que estudava a Bíblia como se juntasse maçãs. Primeiramente sacudia toda a arvore, e assim caía a fruta mais madura. Então subia ao tronco e, em seguida, sacudia cada galho, depois cada rama e, por fim, buscava debaixo de cada folha.

Faça uma leitura rápida e geral para ter uma idéia do conjunto;

  • Estude cada livro, capítulo, versículo e palavra. Assim terá um domínio benéfico do mais miraculoso e misterioso livro;
  • Inspecione, lendo toda a Bíblia. Organize, assuntos da Bíblia e sumarie, reunindo aquilo que fala sobre qualquer ponto ou doutrina.

A Regra de Interpretação Literal

Leia a Bíblia literalmente, como faria com qualquer outro livro. O bom senso sempre indicará quando alguma coisa deve ser tomada simbolicamente. Israel é Israel, pedra é pedra. Com um pouco de atenção, verá que o contexto ou a própria estrutura da Bíblia indicará claramente do que trata o texto.

A Interpretação Cristocêntrica

Cristo é o centro da revelação bíblica. Direta ou indiretamente, cada passagem da escritura aponta para Jesus. Enquanto você não tiver uma visão dEle nas passagens estudadas, não terá chegado ao fundamento delas.

A Regra da Primeira Menção

A primeira vez que uma palavra, uma frase, um objeto ou um incidente é mencionado nas Escrituras, isso quase sempre fornece a chave do seu significado em qualquer outro lugar da Bíblia, onde quer que ocorra.

Poe exemplo, em Gênesis, capítulo3, folhas de figueiras representam a tentativa de Adão em encobrir seu pecado e nudez, pelas obras de suas mãos. Na última vez que se fala em folhas de figueira, em Mateus 21.19 e Marcos 11.13. Vemos Jesus amaldiçoando uma figueira sem frutos. O Mestre acabara de ser rejeitado em Jerusalém. Como as folhas de figueira representam a rejeição do remédio de Deus pelo homem, Jesus, dentre outras coisas, estava dizendo com este ato que o ser humano deveria a todo o momento, produzir frutos dignos de arrependimento.

A Regra da Consideração do Contexto 

Sempre use o texto em harmonia com o seu contexto, e não como um mero pretexto. Antes de tirar conclusão precipitada, investigue de modo completo aquilo que o restante da Bíblia ensina sobre determinado assunto.

A Regra da Tríplice Interpretação

A regra básica para interpretar a Escritura é:

  1. 1.     Toda Escritura tem uma, somente uma, interpretação primária. É a interpretação pura e simples do que está escrito. Se pedra      é pedra, se Israel é Israel, etc.
  2. 2.     Toda Escritura tem muitas aplicações práticas. Os pregadores, na maioria das vezes, se utilizam de interpretações práticas para conseguirem maior êxito em suas mensagens.
  3. 3.     Muitas passagens das Escrituras têm em adição a isso uma revelação profética. Exemplo: O vale de ossos secos.

‘’Então me disse: Filho do homem, estes ossos; são a casa de Israel. Eis que dizem:Os nossos ossos  se secaram, e pereceu a nossa esperança; estamos de todo exterminados. Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor Deus: Esis que abrirei as vossas sepulturas, e vos farei sair delas, ó povo meu e vos trarei à terra de Israel’’ (Ez 37.11,12).

Interpretação primária – Israel espalhada entre as nações.

Aplicações práticas- reavivamento da nação de Israel nos últimos dias.

Revelação profética

Reavivamento da nação de Israel nos últimos dias.

A Regra da Revelação Cumulativa

 A verdade completa da palavra de Deus sobre qualquer assunto não deve ser obtida de alguma passagem isolada, mas, antes, da revelação cumulativa de todas as passagens bíblicas que dizem respeito a essa verdade.

A Regra do bom senso

Naturalmente que o bom senso deve estar subordinado a Deus. A Bíblia não é um livro difícil ou obscuro como alguns afirmam. Quando usamos o bom senso, evitamos o ridículo. O bom senso dirá quando isso ou aquilo deve ser usado ou aceito figurada ou simbolicamente.

A Regra da Repetição

As repetições encontradas muitas vezes servem para enfatizar, revelar ou mostrar a importância de alguma passagem ao ponto de ser repetida. O Espírito Santo quis que fosse assim. Veja em (Jo 3.3,5, 7.)

‘’ A isto respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. ’’

‘’respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: Quem não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. ‘’

‘’ Não te admires de eu te dizer: Importa-vos nascer de novo. ’’

A Regra do Correto Manuseio da Palavra

Em 2 Timóteo 2.5, a  expressão ‘’que maneje bem ‘’ é tirada dos sacrifícios do Antigo Testamento. O ofertante dividia o cordeiro em  três partes (exceto no caso da oferta queimada). Uma parte era oferecida a Deus, outra ao sacerdote e  a outra ficava com aquele que trouxera a oferta.

‘’Manejar  bem’’ significa simplesmente dar a cada qual o que lhe pertence por direito. A Bíblia divide a humanidade em três povos: judeus, gentios e Igreja de Deus.

A Regra da Prática

Cada verdade que Deus revela deve ser  praticada, obedecida e posta em operação, pois do contrario nosso estudo será vão e teremos uma teologia transparente como o gelo. Lembre-se que se conhece melhor a Bíblia praticando. Veja o que diz Hebreus 10.26:

‘’porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados. ’’

Fonte:

http://ensinamentoonline.wordpress.com/2011/09/07/como-ler-e-estudar-a-biblia-sozinho/

1 COMENTÁRIO

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here