Browsing Tag

obediência

Família,

Desafio aos jovens: obediência às autoridades

“Embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu”(Hebreus 5:8) Uma das lições básicas que Deus quer que todo jovem aprenda é saber viver sob as autoridades que Ele mesmo estabeleceu (Rom.13:1) Um dos personagens bíblicos que mais ilustra isso é o rei Josias.

Ele foi um dos mais brilhantes e destacados reis de Israel, a ponto da Bíblia dizer que “depois dele nunca se levantou outro igual” (II Reis 23:25). Já no início de sua vida ele começou a sobressair-se das demais crianças. Com apenas oito anos já reinava em Jerusalém (II Cron.34).

Fico pensando que, se estivéssemos sob autoridade de um governante de oito anos de idade, estaríamos todos chupando pirulito!! O que transformou esse menino em um monarca tão produtivo e marcante está revelado em II Cron. 34:2 “Fez o que era reto perante o Senhor… e não se desviou nem para a direita nem para a esquerda”. Aqui estão algumas evidências do sucesso de Josias frente ao povo de Israel: no oitavo ano de seu reinado, com dezesseis anos de idade, começou a buscar o Deus de um de seus antecessores – Davi. A palavra “buscar” usada no versículo três significa: “procurar conhecer ao Senhor diligente e cuidadosamente”, isto é, ele deu prioridade à leitura, meditação e obediência à Palavra de Deus. Aos vinte anos de idade Josias iniciou uma campanha para purificar Judá e Jerusalém, a fim de acabar com a idolatria da nação.

Seu compromisso com Deus era muito sério e sem temores ou dúvidas. A Bíblia diz que, resolutamente, ele: “…derrubou, despedaçou, quebrou, reduziu a pó”, terminando com todos altares, postes ídolos e imagens das cidades (II Cron.34:4 – 7). Isto, com vinte anos de idade!. Mas ele fez ainda mais:

■ restaurou a casa do Senhor (reformou-a) – vers. 10;

■ encontrou o livro da lei – vers. 15;

■ fez aliança com Deus de que obedeceria seus mandamentos, bem como todo povo de Israel –vers. 31,33. Fiquei tão abismado com as atitudes amadurecidas de Josias que, baseado nisso, cheguei a aferir: “Seu pai e avô devem ter sido homens irrepreensíveis!”. Mas…que engano! Vejamos em primeiro lugar, seu avô Manasses. Em II Cron. 33:1, 2, lemos que Manasses reinou cinqüenta e cinco anos em Israel – “e fez o que era mau perante o Senhor”. Realmente seu reinado foi desastroso:

■ vivia segundo as abominações dos gentios;

■ tornou a edificar altares a outros deuses;

■ queimou seus filhos como oferta;

■ praticava feitiçaria e consultava necromantes e feiticeiros;

■ colocou na casa de Deus uma imagem de escultura do ídolo que ele mesmo esculpiu. Vamos agora, ao pai de Josias, Amon. Ele reinou em Jerusalém por dois anos e “fez o que era mau perante o Senhor, como fizera Manasses seu pai” (II Cron.33:22). Por não ter sido humilde, por não ter reconhecido que prejudicou o reino, “conspiraram contra ele os seus servos e o mataram em sua casa”. (Vers.24). É provável que o menino Josias tenha sido um dos expectadores dos desmandos do seu pai; talvez até mesmo tenha presenciado sua morte. Como alguém, tendo um passado assim, pode tornar-se uma pessoa de tanto valor, comprometida com Deus, desempenhando um governo tão responsável? Existem dois possíveis segredos que podemos observar na vida desse jovem rei. O primeiro está em II Cron. 22:1: “Tinha Josias oito anos de idade quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Jedida…” Geralmente, nas genealogias dos reis a mulher não é mencionada. Aqui, ela é destacada. Seu nome significa “amada de Jeová”.

 

Creio que esta santa mulher exerceu uma influência extremamente benéfica nos primeiros anos da vida e do reinado de seu filho. E foi exatamente nessa época que Josias aprendeu a submeter-se à autoridade de seus pais, habituando-se, desde cedo, a buscar e honrar o Senhor. O segundo segredo da vida do rei Josias é comentado em II Cron. 23:25: “ Antes dele não houve rei que lhe fosse semelhante que se convertesse ao Senhor de todo o seu coração e de toda a sua alma e de todas as suas forças, segundo toda a lei de Moisés; e depois dele nunca se levantou outro igual”. Gostaria de recordar que o jovem Josias tinha apenas dezesseis anos de idade e era submisso à liderança da Palavra de Deus em sua vida. Pai, desenvolva na mente e no coração de sues filhos a disposição para obedecerem às autoridades impostas e o hábito de lerem, meditarem na Palavra, a fim de praticá-la. Filho, resolva buscar ao Senhor, perceba que isso é a melhor coisa que você poderá fazer. Lembre-se também que “as outras coisas vos serão acrescentadas”!

 

Quero desafiá-lo a ter uma vida como a de Josias. Para isso, é necessário, como ele, conhecer e cumprir estes dois segredos:

■ obedecer as autoridades, pois Deus as usa em sua vida;

■ sujeitar-se ao Senhor Deus e à sua Palavra.

Jaime Kemp

Família,

Desafio para jovens sobre obediência às autoridades

“Embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu”(Hebreus 5:8) Uma das lições básicas que Deus quer que todo jovem aprenda é saber viver sob as autoridades que Ele mesmo estabeleceu (Rom.13:1) Um dos personagens bíblicos que mais ilustra isso é o rei Josias.

Ele foi um dos mais brilhantes e destacados reis de Israel, a ponto da Bíblia dizer que “depois dele nunca se levantou outro igual” (II Reis 23:25). Já no início de sua vida ele começou a sobressair-se das demais crianças. Com apenas oito anos já reinava em Jerusalém (II Cron.34).

Fico pensando que, se estivéssemos sob autoridade de um governante de oito anos de idade, estaríamos todos chupando pirulito!! O que transformou esse menino em um monarca tão produtivo e marcante está revelado em II Cron. 34:2 “Fez o que era reto perante o Senhor… e não se desviou nem para a direita nem para a esquerda”. Aqui estão algumas evidências do sucesso de Josias frente ao povo de Israel: no oitavo ano de seu reinado, com dezesseis anos de idade, começou a buscar o Deus de um de seus antecessores – Davi. A palavra “buscar” usada no versículo três significa: “procurar conhecer ao Senhor diligente e cuidadosamente”, isto é, ele deu prioridade à leitura, meditação e obediência à Palavra de Deus. Aos vinte anos de idade Josias iniciou uma campanha para purificar Judá e Jerusalém, a fim de acabar com a idolatria da nação.

Seu compromisso com Deus era muito sério e sem temores ou dúvidas. A Bíblia diz que, resolutamente, ele: “…derrubou, despedaçou, quebrou, reduziu a pó”, terminando com todos altares, postes ídolos e imagens das cidades (II Cron.34:4 – 7). Isto, com vinte anos de idade!. Mas ele fez ainda mais:

■ restaurou a casa do Senhor (reformou-a) – vers. 10;

■ encontrou o livro da lei – vers. 15;

■ fez aliança com Deus de que obedeceria seus mandamentos, bem como todo povo de Israel –vers. 31,33. Fiquei tão abismado com as atitudes amadurecidas de Josias que, baseado nisso, cheguei a aferir: “Seu pai e avô devem ter sido homens irrepreensíveis!”. Mas…que engano! Vejamos em primeiro lugar, seu avô Manasses. Em II Cron. 33:1, 2, lemos que Manasses reinou cinqüenta e cinco anos em Israel – “e fez o que era mau perante o Senhor”. Realmente seu reinado foi desastroso:

■ vivia segundo as abominações dos gentios;

■ tornou a edificar altares a outros deuses;

■ queimou seus filhos como oferta;

■ praticava feitiçaria e consultava necromantes e feiticeiros;

■ colocou na casa de Deus uma imagem de escultura do ídolo que ele mesmo esculpiu. Vamos agora, ao pai de Josias, Amon. Ele reinou em Jerusalém por dois anos e “fez o que era mau perante o Senhor, como fizera Manasses seu pai” (II Cron.33:22). Por não ter sido humilde, por não ter reconhecido que prejudicou o reino, “conspiraram contra ele os seus servos e o mataram em sua casa”. (Vers.24). É provável que o menino Josias tenha sido um dos expectadores dos desmandos do seu pai; talvez até mesmo tenha presenciado sua morte. Como alguém, tendo um passado assim, pode tornar-se uma pessoa de tanto valor, comprometida com Deus, desempenhando um governo tão responsável? Existem dois possíveis segredos que podemos observar na vida desse jovem rei. O primeiro está em II Cron. 22:1: “Tinha Josias oito anos de idade quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Jedida…” Geralmente, nas genealogias dos reis a mulher não é mencionada. Aqui, ela é destacada. Seu nome significa “amada de Jeová”. Creio que esta santa mulher exerceu uma influência extremamente benéfica nos primeiros anos da vida e do reinado de seu filho. E foi exatamente nessa época que Josias aprendeu a submeter-se à autoridade de seus pais, habituando-se, desde cedo, a buscar e honrar o Senhor. O segundo segredo da vida do rei Josias é comentado em II Cron. 23:25: “ Antes dele não houve rei que lhe fosse semelhante que se convertesse ao Senhor de todo o seu coração e de toda a sua alma e de todas as suas forças, segundo toda a lei de Moisés; e depois dele nunca se levantou outro igual”. Gostaria de recordar que o jovem Josias tinha apenas dezesseis anos de idade e era submisso à liderança da Palavra de Deus em sua vida. Pai, desenvolva na mente e no coração de sues filhos a disposição para obedecerem às autoridades impostas e o hábito de lerem, meditarem na Palavra, a fim de praticá-la. Filho, resolva buscar ao Senhor, perceba que isso é a melhor coisa que você poderá fazer. Lembre-se também que “as outras coisas vos serão acrescentadas”! Quero desafiá-lo a ter uma vida como a de Josias. Para isso, é necessário, como ele, conhecer e cumprir estes dois segredos:

■ obedecer as autoridades, pois Deus as usa em sua vida;

■ sujeitar-se ao Senhor Deus e à sua Palavra.

Jaime Kemp

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.