Categoria de Navegação

Estudos Bíblicos

Edificação, Estudos Bíblicos,

A tentação sobre Jesus

Jesus foi ao deserto para ficar sozinho, para meditar a respeito de Sua missão e de sua obra neste mundo.

Através de jejum e oração estaria fortalecido para enfrentar a cruz do calvário e ali entrega sua vida em favor de muitos. Vejamos a chave para enfrentar as tentações que à Ele, como vencer como Jesus venceu.

Satanás sabia que Jesus fora para o deserto e julgou ser esta a melhor ocasião de se aproximar de Jesus.

24 horas observando o S. Jesus, satanás tem agora uma grande oportunidade para tentar o S. Jesus.

Esta história se identifica conosco, quem nunca passou por tentação e de repente está envolvido no fato consumado (pecado)?

Quem nunca foi levado ao deserto para ser tentado? por alguma promessa e se esqueceu das promessas de Deus ou achou que poderia levar vantagem e foi levado pela tentação e logo se viu envolvido no pecado?  

Jesus não deixou de ser homem para passar por estas provas, Jesus não usou nada sobrenatural ou milagre nesta ocasião, ali estava o homem natural. Através desta história ele mostra que é possível vencer as tentações que nós enfrentamos todos os dias.

Satanás paga o que for necessário para que nós desobedecemos  a Deus, ele usa atalhos para oferecer às pessoas poder, dinheiro ou destaque na sociedade, ele conhece melhor que cada um a Palavra de Deus, é um inimigo declarado de Deus, por isso é contra nós, faz de tudo para nos desmoralizar, ele é muito esperto, inteligente e é o maior estrategista do mundo.

Em suas batalhas ele usa de métodos baixos e mortais contra nós e faz de tudo para afrontar a Deus. Ele sabe do amor de Deus para conosco.

Satanás tem suas estratégicas e conhece muito bem nossas vidas, vários detalhes que nós mesmos esquecemos, pontos fracos levamos na brincadeira e que não levamos isso em oração para o Senhor trabalhar e nos fortalecer,  e quando estamos despercebidos satanás ataca justamente aquele ponto.

Mas afinal de onde vem satanás? Vamos ver na Palavra de Deus: Jó 1:7 – Então, o SENHOR disse a Satanás: De onde vens? E Satanás respondeu ao SENHOR e disse: De rodear a terra e passear por ela.  

Nisso, vemos que satanás está nos estudando a todo o momento, preparando a melhor arma para nos atacar em momento que ele sabe melhor e com as armas certas para aquele momento, o Apóstolo Pedro em 1Pedro 5: 8 confirma o que está em Jó 1: 7

Vejamos: Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; 1 Pedro 5:8

Muitos de nós não têm consciência destas verdades e brincam com o inimigo de nossas almas.

Nós não temos armas e nem estratégicas para sozinhos enfrentarmos um inimigo desse nível! Precisamos do Senhor, precisamos estar revestidos de poder para enfrentar nosso inimigo todos os dias!

Qual a solução para nós?

Efésios 6: 11 A 13: Vistam toda a armadura de Deus…

Não pensemos que estamos lidando com um inimigo que pode brincar, ou que não vai investir em nós estudar, porque vai! Cada gesto, cada palavra que pronunciamos é estudada por ele e no futuro pagamos o preço.

Em nosso texto base vemos que este inimigo atacou o S. Jesus em forma humana, o S. Jesus estava ali fragilizado, afinal tinha passado pelos 40 dias mas, conhecia tudo e estava tudo sobre seu controle.

Fico pensando: Se atacou o S. Jesus com tanta força e inteligência, imagina nós, pobres pecadores que oram e lê a Palavra muito pouco.

1º Ponto: Jesus é tentado em natureza humana, neste texto vemos que o S. Jesus estava vindo de um momento de jejum e oração, foram 40 dias, um período que Ele passou com Deus o Pai, Ele estava com seu corpo fraco, com fome pois a fome é da natureza humana, e neste momento de fragilidade ele é atacado por satanás.

2ª Ponto: a tentação faz parte da vida do ser humano, se Jesus passou eu também vou passar, por isso eu preciso estar preparado para ser tentado por satanás, não tenho em mim poder nenhum a não ser vindo da parte de Deus a armadura que Ele manda que eu devo me preparar para enfrentar estes momentos.

 

3º Ponto: Depois de sermos estudados de perto o inimigo já sabe que armas usar e que hora usar as armas para nos derrubar. Nós nos cansamos, desanimamos e até mesmo dormimos esquecendo do inimigo, mas o nosso inimigo não dorme! 24 horas ele trabalha para nos derrubar.

 

Como é o processo da tentação? Como ela acontece? A pessoa é atraída (até ai tudo bem) esta pessoa está sendo tentada a alguma coisa, esta pessoa começa a maquinar em sua mente, começa a fazer um projeto em sua mente e acaba transformando o projeto em DESEJO! Ai ela PECOU! (o dinheiro está ali, eu vejo, tudo bem, mas ai eu penso: vai me ajudar a pagar a conta tal! É o projeto E pego (pequei)

 

Precisamos lembrar que o Senhor deve ser Senhor de minha vida! Eu vivo sem aquele dinheiro, objeto, ou seja, o que for, aquilo é passageiro, eu não posso nem devo aquele momento de tentação fazer projeto, imaginar como seria eu com aquela pessoa e tal, meu projeto de vida é outro, o meu trato com o Senhor de minha vida é outro, e Ele não quer isso pra minha vida, isso é passageiro e que a Palavra de Deus é suficiente: Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar.

1Cor. 10:13

Satanás é o maior estrategista do mundo, ele quando ataca, ataca com força total e com a arma que ele sabe que pode os derrubar.

 

Um ponto a observar: ele atacou o S. Jesus quando o S. Jesus humanamente sozinho, por isso devemos ter cuidado, quando estamos sozinhos não tem ninguém por perto, é mais fácil sermos atraídos, como estudamos pouco a Bíblia o inimigo vem, lança a pergunta e nós não sabemos a resposta, ninguém perto e ai fica fácil pra ele, e satanás citou a Palavra de Deus distorcendo para Jesus e Jesus de imediato o repreendeu, e Nós?

Ou se estamos sozinhos ele lança a tentação e eu frágil em um momento de distração acabo caindo, não tem ninguém vendo, eu peso que ninguém vai ficar sabendo, estou escondido, e ai acabo caindo, cuidado! Um homem espiritual no V.T. se lascou com oferta carnal Sansão.

Vamos ver:

1º Ataque: Jesus com fome, 40 dias em oração em Jejum, fraco fisicamente – Se tu és o filho de Deus transforma estas pedras em pães! Olha a solução aparente de satanás, sendo Deus ele poderia fazer este milagre e comer, só que em poucas horas teria fome novamente.  

Veja a resposta do S. Jesus: Vs. 4: Nem só de pão viverá o homem, o diabo com suas ofertas passageiras, Jesus nunca aceitaria, e nós também não podemos aceitar estas ofertas passageiras.

2º Ataque Vs. 5: Jesus ficou em cima do templo: O que significava isso? Mostra que satanás nos tenta dentro de casa, quantos problemas temos passados dentro de nossas próprias casas, quantos lares arruinados? Isso nos mostra também posição que satanás quer nos ver para depois nos derrubar, quanto maior a altura maior o tombo! Não podemos deixar ser levados por promessas do inimigo.  

Resp. 4: 7Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus’

3º Ataque VS 8: Novamente atrai o S. Jesus ao alto monte e mostra à Ele Jesus, o mundo, o que ele quer dizer com isso? Soberba: é uma manifestação de orgulho, de pretensão, de superioridade sobre as outras pessoas. Significa que você é independente, auto sustentável, que não precisa de Deus. “Se você me adorar”, pode ser que muitos irmãos estão sendo derrubados nesse tipo de ataque adorando o dinheiro, as posições a sociedade e até mesmo dentro das igrejas locais. Vejamos a resposta do Senhor Jesus:  

Resp. Vs.10 Retira-te Satanás, porque está escrito: Ao senhor teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto.

Conforme comentamos, precisamos estar preparados, vigilantes, temos um inimigo estrategista e inteligente que fica ao nosso redor 24 horas armando pra nos derrubar, ele é um inimigo já derrotado, Cristo na cruz o derrotou, cabe a nós estarmos vigilantes e nos preparar todos os dias através da Palavra de Deus e da oração.

O apóstolo Paulo nos lembra em Efésios 6:12: Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

O Senhor jesus ganhou esta luta, ele resistiu ao diabo, nós também podemos resistir, ele usou as escrituras, resistiu ao diabo.

A vitória de Cristo foi completa. Do mesmo modo podemos resistir à tentação e forçar Satanás a retirar-se de nós. Jesus obteve a vitória por meio da submissão e fé em Deus. Tiago 4:7, 8 nos diz: “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros”. Jesus disse: Tende bom ânimo eu venci o mundo.

Estejamos preparados dia após dia. Amém!

Paulo de Souza Silva.

Estudos Bíblicos,

Qual o verdadeiro sentido da Páscoa?

A Escritura Sagrada, a Bíblia é a única fonte segura sobre este assunto. A verdadeira Páscoa foi instituída muito antes de Jesus vir ao mundo e foi comemorada para celebrar a libertação dos israelitas da escravidão de Faraó na terra do Egito, mas não somente isto.

A Páscoa prefigurava o sacrifício de Cristo em nosso favor.  Portanto, é essencial compreendermos a relação da primeira pascoa com a instituição da Ceia por Cristo, quando Ele mesmo a celebrou antes de ir à cruz como o sacrifício vivo e perfeito por nossos pecados. 

A Páscoa do Senhor

A celebração da Páscoa foi instituída pelo Senhor ao anunciar a décima e última praga sobre o Egito: a morte dos primogênitos. Moisés fora instruído por Deus sobre como realizar a Páscoa: cada família israelita teria que sacrificar um cordeiro e o sangue deste seria usado para molhar os umbrais das portas, pois à meia noite o anjo destruidor passaria ali.

Imagens da pascoaA páscoa judaica: cada casa deveria ser marcada com sangue: a segurança

Páscoa, o que quer quer dizer? O relato bíblico nos ensina que a casa onde não houvesse a marca do sangue o primogênito morreria. Assim está escrito: “E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito.” (Êxodo 12.13) Daí o nome em hebraico “Pessach”, que significa “passagem” ou “passar por cima”. O significado da pascoa é, portanto, livramento da morte, salvação.

 

Imagens da pascoa

O cordeiro -símbolo de Cristo a morrer por nossos pecados

Naquela noite memorável os hebreus comeram o cordeiro acompanhado de pão ázimo (sem fermento) e ervas amargas.  Estas ervas simbolizavam o sofrimento deles sob a jugo de Faraó. Em Êxodo 12.5 lemos assim: “O cordeiro, ou cabrito, será sem mácula, um macho de um ano, o qual tomareis das ovelhas ou das cabras.” (Êxodo 12.5); Em Êxodo 12.7,8 lemos ainda: “E tomarão do sangue, e porão em ambas as ombreiras, e na verga da porta, nas casas em que o comerem. E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão.”

O aspecto mais importante da páscoa

Imagens da pascoa

Um dos momentos mais esperados por Cristo: a ceia, após a última pascoa

Como foi dito. todo o cerimonial da Páscoa israelita apontava para Cristo. Antes de seu sacrifício na cruz ele também celebrou a Páscoa com seus discípulos. Em Lucas 22.15 lemos assim: “E, chegada a hora, pôs-se à mesa, e com ele os doze apóstolos. E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça.”  Cristo deixou claro que o cordeiro pascal simbolizava ele mesmo. De fato, João Batista já havia proclamado publicamente sobre Jesus: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.” (João 1.29)

Imagens da pascoa“E, tomando o cálice, e dando graças” (Mc 14.23)

Cristo usou pão e vinho para simbolizar seu sacrifício: Em Lucas 22.19,20 lemos: Então ele “tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós.”

 

Imagem da páscoa

No Getsêmani – a maior das provações.

Lucas continua o relato: “E, saindo, foi, como costumava, para o Monte das Oliveiras; e também os seus discípulos o seguiram; E quando chegou àquele lugar,disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação. E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava, Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia. E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão.” (Lucas 22.39-44)

 

Imagens da páscoa

“…e como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca.” (Atos 8.32b)

O profeta Isaías falou sobre o sacrifício de Jesus Cristo, como o Cordeiro de Deus: “Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.” (Isaías 53.7); “E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca.

 

Imagens da páscoa

“Ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades.” (Is 53.5)

Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado,verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão. Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos;porque as iniqüidades deles levará sobre si.” (Isaias 53.9-11)

O Egito simboliza o mundo

As pragas enviadas por Deus desmoralizaram completamente os ídolos do Egito. A noite da páscoa foi seguida pela saída dos israelitas do Egito o qual simboliza a separação do povo de Deus da corrupção do mundo. No Novo Testamento significa se apartar de um estilo de vida mundano. Cristo orou pelos discípulos: “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.” (João 17.15)

Uma páscoa mundana

o significado da pascoa

Uma pascoa destituída da verdade

O mundo por não conhecer o verdadeiro  significado da páscoa celebra uma páscoa completamente diferente se comparada à verdade da Bíblia, portanto seus elementos pagãos, não possuem relação nenhuma com o verdadeiro ensino das Escrituras. Temos uma advertência na Bíblia isto: “Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.” (Colossenses 2.8)

Imagens da páscoa

Israel sob o jugo do Egito.

Faraó representa o diabo

Pode até parecer estranho, mas o príncipe do Egito agia sem compaixão para com os israelitas. Quem agora está em Cristo, e veio de um estilo de vida mundano  lembra muito da época da escravidão no pecado.  Em Efésios 2.2 lemos assim: “Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.” Em Colossenses 1.13.14 lemos também: “O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados.”

O fermento – símbolo do pecado

Em 1 Coríntios 5.7,8 lemos: “Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. Por isso façamos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade.”  A morte dos primogênitos no Egito simboliza  aqueles que ainda não tiveram a purificação de seus pecados no sangue de Cristo e por isso estão debaixo da ira de Deus. Para os justificados a promessa é esta: “Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.” (Romanos 5.9)

Páscoa – a libertação do pecado

Cristo realizou a última pascoa de fato e a substituiu pela Ceia do Senhor. Por este memorial se comemora a libertação do poder do pecado e da morte espiritual. Cristo se expressou assim: “Se o Filho vos libertar verdadeiramente sereis livres.” (João 8.36) Em Hebreus 2.14 lemos: “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte,isto é, o diabo.”  Logo após a primeira páscoa celebrada por Moisés o povo seguiu rumo  a Canaã. Igualmente  a Ceia do Senhor também proclama a volta de Cristo para levar para si os que entraram em aliança com ele através de seu sacrifício. Em 1 Coríntios 11.26 está escrito: “Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.”

Páscoa – prontidão para partir

No Egito o povo sabia que partiriam a qualquer momento. A páscoa foi comida às pressas significando prontidão para partir. Quem está em Cristo também deve estar vigilante e preparado para partir a qualquer momento. Cristo não marcou a hora de sua volta. Assim está escrito: “Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã.” (Marcos 13.35) A volta de Cristo é a maior esperança de quem foi liberto do poder do pecado. Ele voltará e nos condizirá à Canaã celestial. Em Filipenses 3.20 lemos: “Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.” Então o significado da pascoa só tem sentido para quem realmente atenta para o que Deus comunicou-nos através de sua Palavra.  Estamos preparados para a vinda do Senhor a qualquer momento? Já estamos libertos do poder do pecado? Por que esta pergunta? O alto preço pago por Cristo pela nossa salvação não faz diferença nenhuma se continuamos vivendo mortos em pecados.  Vivendo assim não estamos livres da condenação. Em Gálatas 5.1 lemos: “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.” Caso ainda não tenha recebido a Cristo como salvador, apresse-se. A Escritura diz “ouvi-te em tempo aceitável e socorri-te no dia da salvação; eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação.” “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” (1 João 1.9) Em fim a páscoa só tem um sentido real se compreendermos o que ela significava no passado e como tudo se cumpriu no sacrifício perfeito de Cristo. A Deus seja a glória.

Fonte: blog do Semeador

Edificação, Estudos Bíblicos,

Como Deus fala em nossos dias

Tenho ouvido nesses últimos dias pessoas afirmando que Deus falou com elas, tipo: Hoje pela manhã Deus falou comigo, estava viajando quando Deus falou comigo, ou Deus me revelou em sonhos que eu devo fazer issoou aquilo.

“AMADOS, PROCURANDO EU ESCREVER-VOS COM TODA A DILIGÊNCIA ACERCA DA SALVAÇÃO COMUM, TIVE POR NECESSIDADE ESCREVER-VOS, E EXORTAR-VOS A BATALHAR PELA FÉ QUE UMA VEZ FOI DADA AOS SANTOS.” Judas 3.

“TOMAI TAMBÉM O CAPACETE DA SALVAÇÃO, E A ESPADA DO ESPÍRITO, QUE É A PALAVRA DE DEUS;” Efésios 6:17.

Afirmações como essas tem me levado a refletir sobre o modo como Deus continua a falar aos seus nos dias atuais tais como:Como Deus fala, hoje? Como Deus revela a Sua vontade a nós, hoje? Como Deus fala aos homens hoje? Como Deus fala-nos em tempos de tristeza e morte, a fim de trazer-nos conforto e paz? Os dois versículos do nosso texto dão-nos respostas a todas essas perguntas.

A BÍBLIA É A PALAVRA FINAL DE DEUS AOS HOMENS

Judas 3 diz: “Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.” “Fé”, nesse caso, não se refere à fé pela qual uma pessoa recebe a salvação. Não se refere à convicção nem a confiança que tem o salvo no Senhor Jesus Cristo para a salvação. Essa “fé”, ou literalmente a ÚNICA fé, aqui, refere-se a todo o corpo de doutrina que o Senhor deu ao Seu povo pela revelação. Refere-se ao corpo da verdade revelada. A Bíblia, às vezes, refere-se a essa fé como a PALAVRA DA FÉ (Romanos 10:8). “FÉ”, nessa passagem de Judas, é um termo objetivo e se refere à totalidade daquilo no qual os cristãos crêem.

Judas menciona o fato de que essa fé, ou, ainda, a Palavra de Deus, FOI DADA aos santos. A palavra grega traduzida aqui como “dada” significa que esse ato se completou no passado sem que tivesse continuidade. A força da expressão “uma vez” no grego exclui qualquer possibilidade de repetição. “De uma vez para sempre” é o que essa expressão significa.

Toda a verdade de Deus para o homem está contida nas Escrituras, pois, “de uma vez para sempre”, foi-lhe entregue a Palavra de Deus, a Bíblia. Tudo aquilo de que precisamos saber de Deus e da nossa relação com Ele encontra-se na Bíblia Sagrada. Toda a verdade que veio de Deus contem-se nas Escrituras. A Bíblia é a única revelação que Deus nos deu. A revelação de Jesus Cristo nas Escrituras foi a última palavra entregue por Deus ao homem. Dessa forma Deus deu a Sua última palavra. Ele não tem mais nada a adicionar ao que está expresso na Bíblia Sagrada. Nenhuma nova revelação deve ser esperada. A Palavra de Deus foi dada uma única vez. A fé foi dada uma única vez.

Não estamos dizendo que Deus não poderia dar uma nova revelação se quisesse. Esse não é o assunto agora! Estamos afirmando que Deus não revela novos fatos porque é isso que Judas e outros afirmam, na Bíblia. A Bíblia é a total e completa revelação de Deus para o homem.

TUDO o que se exige que o homem saiba de Deus, o Seu trabalho e a Sua vontade contem-se nas Escrituras. Nada, além disso, é necessário. As Escrituras são absolutamente suficientes para se saber as coisas de Deus. “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa”, diz o Apóstolo Paulo em II Timóteo 3:16-17, “para que o homem de Deus seja perfeito (espiritualmente amadurecido), e perfeitamente instruído (totalmente equipado) para toda a boa obra.”

A Bíblia é a verdadeira e completa revelação de Deus para o homem. Deus não tem nada mais a dizer ao homem debaixo do céu que não possa ser achado na Bíblia.

Então, se a revelação de Deus está completa, não pode haver mais nenhumas visões, revelações, sinais milagrosos ou predições infalíveis. São realmente reivindicadas visões, sonhos divinos vindos de Deus, vozes e dons especiais de profecia, pois há aqueles que querem receber comunicações especiais ou inspiradas de Deus. Mas o Senhor Jesus claramente afirma-nos, em João 15:15, que “… tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.” Como pode alguém reivindicar a possibilidade de mais revelação levando em conta essa declaração?

Provérbios 30:6 adverte-nos: “Nada acrescentes às Suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso.” Nosso texto, em Judas 3, diz que a fé foi dada aos santos uma vez e que vale para sempre. Como uma pessoa pode acrescentar algo à fé que uma vez foi dada aos santos?

Qualquer profecia, depois dos tempos dos Apóstolos, é anátema, segundo Deus.

“Todo o conselho de Deus relativo a todas as coisas necessárias para a Sua própria glória, a salvação do homem, fé e vida, ou está expressamente afirmado ou necessariamente contido nas Escrituras Sagradas; nada pode ser-lhe acrescentado, seja por nova revelação do espírito, seja pelas tradições dos homens.”

Muitas pessoas, hoje, querem “uma nova mensagem do céu” em vez das Escrituras Sagradas. Alguns, com olhos escurecidos, lêem as próprias declarações do Filho de Deus e, depois, procuram por coisas mais excitantes fora delas! As pessoas que buscam sonhos e VISÕES como sendo revelações vindas de Deus estão pressupondo claramente que a Bíblia não pode tornar um homem perfeito e perfeitamente instruído para toda a boa obra. Estão negando a suficiência das Escrituras!

Henry W. Frost, um dos principais escritores do movimento Pentecostal moderno, fez uma declaração reveladora em seu livro “Cura Miraculosa” (Publicações Evangélicas Selecionadas, São Paulo, páginas 99-100, 1984.):

“Talvez se possa esperar com confiança que, à medida que a atual apostasia aumentar, Cristo manifestará Sua deidade e Seu senhorio em proporção cada vez maior através de sinais prodigiosos, inclusive curas. Não dizemos, portanto, que a Palavra é suficiente. É suficiente para os que a conhecem e acreditam nela; mas não é para aqueles que nunca ouviram falar dela ou que, tendo ouvido, não creram nela. Para essas pessoas, deve ser feito um apelo num plano mais facilmente entendido, a saber, no plano físico.”

Esse modo de pensar, abertamente e sem nenhuma ressalva, nega que a Bíblia seja capaz o suficiente para suprir todas as necessidades do homem

DEUS FALA AOS HOMENS HOJE PELA BÍBLIA

Os meios ou as ferramentas pelos quais Deus fala aos homens hoje não são visões, sonhos, vozes ou dons especiais de profecia. O meio pelo qual Deus fala hoje é a Palavra de Deus escrita.

O Apóstolo Paulo diz em Efésios 6:17: “Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus.” O Apóstolo Paulo está dizendo aqui que o Espírito Santo de Deus usa a Palavra de Deus para falar e para fazer o Seu trabalho nesse mundo hoje. A Palavra de Deus escrita é a espada, o instrumento e a ferramenta do Espírito Santo, com os quais Ele opera nesse mundo para falar aos homens, hoje. As Escrituras são uma espada afiada que convence os homens do pecado, mostra a ira de Deus, refuta o erro e a heresia, resiste às tentações de Satanás e revela a vontade de Deus.

A BÍBLIA e SOMENTE A BÍBLIA é a Palavra de Deus, hoje. O único meio pelo qual o Espírito Santo fala a esse mundo hoje é a Palavra de Deus escrita, a Bíblia. Somente nEla e através dEla que chegamos ao conhecimento dAquele que é a imagem do Deus invisível e ao contato com Ele.

Como sabemos qual é a vontade de Deus, hoje? Como descobrimos qual é especificamente a vontade de Deus para nossas próprias vidas? Lideres espirituais capacitados por Deus pais e amigos podem ajudar-nos a entender a mensagem e o significado da vontade de Deus, mas eles, contudo, devem estar baseados nas Escrituras Sagradas. Não há nenhum conhecimento da vontade de Deus de que o homem necessite hoje que não esteja declarado na Bíblia ou que não possa ser deduzido da Bíblia através de meditação espiritual dEla.

Toda necessidade espiritual que possamos ter está completamente abordada na Palavra de Deus escrita. Ela é absolutamente suficiente para cada necessidade que possivelmente tenhamos, se não em declarações diretas, em princípios estabelecidos. II Timóteo 3:16-17 afirma que “toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” Escute! O Espírito Santo nunca revela nada à alma que não está nas Escrituras! Não tenha dúvidas!

E a vontade de Deus para a tua e a minha vida?

Como Deus revela a Sua vontade a nós, hoje?

Em primeiro lugar, precisamos reconhecer que a vontade de Deus está sempre concordante com a Sua Palavra. Deus não tratará conosco sem observar a Sua palavra (as Escrituras Sagradas)!

E as fortes impressões que as vezes nos animam a fazer algo para o Senhor? O perigo de confiar que impressões são mensagens ou instruções de Deus está no fato de que, além do Espírito Santo, existem outros seres espirituais e influências que podem trazer-nos impressões. I João 4:1 diz: “Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.” E o fundamento pelo qual julgamos os espíritos é, obviamente, a Palavra de Deus.

Quando uma mulher se sente “impressionada” ou “conduzida pelo espírito” para liderar uma igreja, ela não está sendo movida pelo Espírito Santo, está guiada por um “outro espírito”, porque as Escrituras Sagradas, pela qual o Espírito de Deus fala, proíbe radicalmente que as mulheres exerçam liderança espiritual na igreja. I Timóteo 2:12. Se um jovem Cristão se sente “conduzido” a se casar com uma incrédula, ele está sendo movido por um “outro espírito”, não pelo Espírito Santo, porque a Palavra de Deus proíbe isso estritamente em II Coríntios 6:14-18.

O critério que devemos usar para julgar a liderança do Espírito em todas as coisas é unicamente a Palavra de Deus. Tudo deve ser medido pela Palavra de Deus. O Espírito Santo comove as pessoas para que façam coisas. Mas sempre concordantes, fundadas e consistentes tendo em vista a Palavra de Deus escrita.

O Espírito Santo faz que o coração se disponha a aceitar a verdade e os deveres ensinados pelas Escrituras. Quando ficamos fortemente comovidos a testemunhar a alguém sobre o Senhor Jesus Cristo, é porque o Espírito Santo está implementando a Palavra de Deus que nos manda pregar o Evangelho a toda criatura. Num tempo ou outro, lemos ou recebemos essa instrução da Palavra de Deus e Ele impressiona essa verdade em nossos corações em relação a algum indivíduo particular.

Pensemos um pouco mais sobre a obra que o Espírito Santo tem de falar através das Escrituras. Como é que o Espírito Santo fala pela Bíblia? Como é que Ele fala pela Palavra de Deus?

É possível que alguém conheça fatos da Bíblia e, ainda assim, não saiba qual é a vontade de Deus. Os Judeus, na época de Jesus, tinham as Escrituras e a conheciam nos mínimos detalhes de cada letra e, mesmo assim, não conheceram a Deus, o Filho, quando apareceu entre eles. O que estava errado?

A Palavra de Deus é uma espada, uma espada afiada de dois gumes, mas a sua eficácia depende do Espírito Santo. Sem a obra do Espírito Santo na Palavra, Ela não é eficaz. O Espírito Santo faz com que a Palavra de Deus seja eficaz e poderosa. Um pregador explica isso da seguinte maneira: O ESPÍRITO NÃO NOS ENSINARÁ SEM A PALAVRA. A PALAVRA NÃO NOS ENSINARÁ SEM O ESPÍRITO.

O Espírito Santo ilumina o nosso entendimento e conduz a nossa vontade para que façamos o que agrada a Deus. O Espírito Santo opera na palavra e pela palavra, abrindo o nosso entendimento aos ensinos, às advertências, às condenações e a convites da Palavra de Deus. Deus fala hoje pela operação iluminadora do Espírito Santo, abrindo a compreensão daqueles em quem Ele trabalha, para que façam a sua vontade como é revelado na Sua Palavra.

ALGUMAS APLICAÇÕES

1ª Se Deus fala pela Palavra escrita, a espada do Espírito, temos que nos tornar estudantes diligentes da Sua Palavra se queremos saber qual é a Sua vontade. Sabendo qual é a vontade de Deus, muitos problemas podem ser resolvidos se, em vez de perguntar “é essa a vontade de Deus?”, perguntássemos, “isso está de acordo com a Palavra de Deus?”

2ª Se Deus só fala pela Sua Palavra, hoje, é essencial que oremos para que o Espírito Santo nos ilumine de forma que possamos entender a Palavra que recebemos. Não precisamos de revelações adicionais de Deus. Precisamos orar para que o Espírito de Deus nos ilumine de tal forma que entendamos a Sua Palavra que já temos conosco. Temos que orar fervorosamente para que o Espírito de sabedoria e de revelação abra os olhos da nossa compreensão. Precisamos orar como Davi no Salmo 119:18, “Abre Tu os meus olhos, para que veja as maravilhas da Tua lei.” Essa é uma oração que pede a obra iluminadora do Espírito Santo.

3ª Se a Bíblia é a fé uma vez dada aos santos, como Judas 3 diz que é, temos que orar, temos que ensinar e distribuir a Palavra de Deus com toda dedicação. De outra forma, o mundo não se conforma à vontade de Deus para a salvação, no cotidiano ou em qualquer outra atividade.

4ª Se somos chamados para batalhar pela fé que Deus deu aos santos para sempre, sobre a qual Deus nos deu Sua última palavra, temos que rejeitar qualquer reivindicação por novas revelações. Nem anjos nem milagres devem levar-nos a aceitar qualquer acréscimo à Palavra de Deus escrita. A Palavra de Deus escrita é perfeita, completa, suficiente e o homem de Deus deve, portanto, recusar qualquer outra revelação.

Algumas seitas reivindicam o fato de Deus ter se pronunciado através de outros livros desde a época em que a Bíblia foi escrita. Por isso temos “Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras”, “O Livro de Mórmon”, “Doutrinas e Alianças” e “Pérola de Grande Valor”. Algumas das marcas de uma seita são reivindicar outros livros, outras revelações consideradas necessárias além da Bíblia e que Deus continua falando desde que a Bíblia se completou.

CONCLUSÃO

A Bíblia, a preciosa Palavra de Deus, é de extrema importância. Tudo o que se relaciona à salvação, à vida presente e ao porvir depende dela.

Deus, por meio da Bíblia, fala aos pecadores perdidos. A Bíblia fala aos homens e às mulheres e aos meninos e às meninas que estão perdidos no pecado e indo ao inferno por isso. A Bíblia nos diz que não há nada que um pecador possa fazer para se salvar ou para ajudar a se salvar. A Bíblia nos diz que a salvação é uma obra da graça de Deus e que, somente quando o Espírito Santo regenera um pecador e lhe dá vida espiritual, esse pecador pode arrepender-se dos seus pecados, crer no evangelho de Jesus Cristo e ser salvo.

A Bíblia tanto manda quanto convida a que o pecador se arrependa de seus pecados e venha a Cristo para a salvação. Que o Espírito Santo ilumine cada coração hoje, abrindo os olhos de forma que  entendamos e respondamos à vontade de Deus como é revelado na Sua Palavra.

Comentários de LAURENCE JUSTICE

Universidade Batista de Oklahoma

Seminário Teológico Batista do Sudoeste.

Lider da Igreja Batista na Avenida Kentucky, Oklahoma City, a Primeira Igreja Batista de Willow, Oklahoma,

Colaboração: Roney Miguel

Estudos Bíblicos, Questões,

Tribunal de Cristo X Grande Trono Branco

I – O tribunal de Cristo:

Após o arrebatamento da Igreja, cada crente haverá de  comparecer perante o tribunal de Cristo. II Co 5.10 diz: “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal”. Paulo se utilizou do vocábulo “bem” que significa “lugar elevado”,”plataforma” isto nos dá uma idéia de como será estemomento.

II – Como será o  tribunal de Cristo:

1 – Não é o Grande trono branco de Ap 20:11-15;

2 – Não será para julgar pecados, pois somente crentes cujos pecados já foram julgados na cruz, estarão diante desse tribunal. Os textos de I Cor cap 3 e II Cor cap 5 reforçam essa idéia, uma vez que Paulo quando escrevia essas palavras, as escrevia aos crentes de uma igreja em corinto. É certo que eles eram carnais, facciosos, vaidosos, mas diz Paulo “eram crentes”.

3 – Não será para condenar, “Porque NENHUMA condenação há para os que estão em Cristo Jesus” Rm 8.1.

4 – Cada Crente terá as suas obras julgada. II Co 5.10,  ( I Co 3:12-15), sofrimentos ( Mt 5:11-12), trabalhos para Deus ( I Co 15:58), tratamentos para com os irmãos (Rm 14:10), a fidelidade (Ap 2:10). O nosso caminhar é acompanhado por Deus (Sl 139.1-3).

III – Galardão:

O galardão será uma recompensa, reconhecimento pelo trabalho executado enquanto na esfera terrestre. II Co 5.10.

Obs.: A salvação não é pelas obras, o cristão pratica boas obras, não para ser salvo e sim porque é salvo. A salvação é pela fé. Ef 2:8-9. Não depende de nós e sim da graça de Deus.

GRAÇA = Deus nos dando o que não merecemos.

MISERICORDIA = Deus nos livrando daquilo que merecemos.

 V – Como se dará o  julgamento do tribunal de Cristo:

I  Co 3:11-15, o apostolo Paulo utiliza uma figura de linguagem para mostrar como será esse julgamento. Aqui vemos  o Apóstolo no uso de figuras de linguagem mostrando domo será  o resultado do que a Igreja está fazendo aqui na terra.

Obs: três materiais, estão representados como sendo aprovados por Deus, e três como reprovados.

Que tipo de material estamos usando no nosso serviço para Deus?

Aprovados:

  • Ouro: ICo 3.12. Representa a “glória de Deus”.Êx 37.7; 40.34-38;Hb9.5. O Ouro realmente é tudo o que exclusivamente glorifica a Deus, que tudo seja feito para a sua glória.
  • Prata: I Co 3.12. Representa “resgate” no V.T. Êx 26.19. Podemos entender o empenho por resgatar vidas do pecado, salvação para os que perecem.
  • Pedras Preciosas: Êx 28.17-20. O sumo sacerdote fazia uso de um peitoral com pedras preciosas, também o ***urim e tumim (verdades,perfeições)***

Podemos entender que as pedras preciosas, estão relacionadas a “direção do Espírito Santo” e a “Doutrina Bíblica” I Tm 4.16. ou seja, obras feitas em Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Jo 15.4-16.

Reprovados:

  • Madeira: Representa um material de pouca duração, em relação ao ouro a prata e pedras preciosas e ao valor delas. Mt 3.10. A madeira é uma figura daquilo que é feito com interesses humanos, de  natureza humana, que glorifica a si mesmo. Lc 6.34-36.
  • Feno: I Co 3.12 O feno é erva seca, comida de animais. Dn 4.23. Representa o resultado do trabalho na carne, com mundanismo e vaidade humana. I Co 2.14, 3:1.
  • Palha: I Co 3.12. A palha, é sem valor, casca vazia do grão, Sl 1.4. A palha representa a falta de estabilidade espiritual. I Rs 18.20.

Diz o texto sagrado que o nosso feito para Deus, um dia perante o tribunal de Cristo, será provado pelo fogo da Santidade de Deus e dependendo do material que usamos ao longo de nossa trajetória aqui no mundo, se queimará ou manifesta será.

Coroas:

1 – coroa da vida. Tg 1.12, Ap 2.10; Para aqueles que  passam por tribulações e provas, e mesmo assim, amam ao Senhor

2 – coroa da justiça. II Tm 4.8; Guardam a fé e amam a vinda do Sr. Jesus.

3 – coroa da glória. I Pe 5.3-4; Aos lideres que no pastoreio do rebanho, o fazem expontaneamente, com dedicação sacrifícial, humildade e dedicação.

4 – coroa incorruptível. I Co 9.25. Para aqueles que vencerem na carreira cristã, que conseguirem andar no Espírito, dominando a carne e de acordo com a Palavra de Deus.

5 – coroa de exultação,  Fip 4: 1-3 Reservada para os ganhadores de almas e que edificaram em Cristo Jesus.

Essas coroas, também chamado, galardões ou recompensas, podem até ser mais do que as que aqui foram relatadas, e estão reservadas para aqueles cujas obras, diante do tribunal de Cristo, resistirão ao fogo da santidade de Deus e servirão; não para adornar nossas cabeças, mas para depositá-las aos pés de Cristo.

O TRONO BRANCO/ O JUÍZO FINAL

 A Bíblia fala deste terrível e tremendo dia, o dia do juízo final, ou trono branco. Este juízo do trono branco foi avistado por João na Ilha de Patmos. Ap 20.11-15. Este trono branco é a grande representação do poder infinito de Deus, é a representação temível da justiça implacável de Deus revelada á humanidade que em vida rejeitaram a salvação e o perdão de Deus, e não haverá lugar ali para os que em vida creram em Jesus. Até mesmo aqueles cujas obras se queimaram perante o tribunal de Cristo, não terão lugar diante do trono branco, porque “..,serão salvos todavia como que através do fogo”.

Como se dará:

  • Este julgamento já foi determinado pelo Senhor. At 17.31; ”Porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo…”
  • Jesus Cristo será o grande juiz. At 17.31; “…por meio de um varão que destinou e acreditou diante todos, ressuscitando-o dentre os mortos”.
  • Será individual. Ap 20.13;”…e foram julgados um por um…”
  • Será para os ímpios e pecadores. Ap 20:15; “ e os que não forem achados inscritos no livro da vida…”

Os livros que estarão no julgamento:

1 – Bíblia. Jo 12.47-48;

2 – Das Obras. Ap 20.12, Dn 7.10. Estes textos nos dão a entender que cada ser humano tem o seu livro de obras, cada um será julgado segundo as suas obras, neste caso, más obras.

3 – Da Vida. Ap 20.12,15. Pelo rol do livro da vida, não constarão neste livro, por isso Jesus disse aos seus discípulos que se alegrassem por terem os nomes deles escritos no livro da vida. Lc 20.10.

Neste grande e temível dia, não haverá salvação, mas sim condenação, e o resultado desta condenação será justamente o lançamento destes réus no lago de fogo e enxofre descrito em Ap 20.15. Estejamos pois preparados podendo dizer “Maranata, ora vem Senhor Jesus”.

 

Colaboração: Roney Miguel

 

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.